Está a Ler
Maternidade, casamento, filhos equilibrados

Maternidade, casamento, filhos equilibrados

Cláudia Mourão

Com o passar dos anos, a relação conjugal poderá ser aperfeiçoada ou enfraquecida. Isso dependerá diretamente da sintonia e harmonia entre o casal. A sintonia representa, em linhas gerais, o apreço; o respeito; a fidelidade; a paixão; o sexo; o carinho; o entusiasmo, o elogio, a autoestima, o bom-humor e a alegria de estar perto. A harmonia simboliza a divisão de tarefas, os sonhos compartilhados, as lágrimas, as tristezas e as perdas balizadas; a compreensão; a percepção e o respeito aos limites do outro e o imaginar-se sempre ao lado do outro no futuro.

Essas e outras qualificações para uma relação saudável são uma construção histórica, conquistada dia a dia, problema a problema e vitória a vitória. Com a chegada dos filhos, a relação poderá melhorar ou piorar, tudo vai depender da vontade do casal em permanecerem juntos. A formação emocional dos filhos são o resultado das relações domésticas, e a força emocional deles está diretamente relacionada ao ambiente em que foi desenvolvida a personalidade, em seu lar.

Desde a gestação, os primeiros sinais de uma família harmoniosa já são sentidos pelo feto em desenvolvimento. No período da primeira infância, da idade entre (0 e 6 anos), o casal deverá dar prioridade ao bem-estar da criança. Cuidados com a alimentação, a higienização (inclusive a bucal), a segurança (evitar quedas) e, acima de tudo, a construção de um ambiente familiar alegre. Assim, os pais ou cônjuges deverão diminuir ao máximo os conflitos que, é claro, sempre existirão, pois conflitos são saudáveis, desde que não se tornem agressões aos princípios da sintonia e da harmonia na relação conjugal.

Alguns gostam de dizer que o “tempo” foi o responsável pelo enfraquecimento da relação. O que, particularmente, considero uma falta de leitura ou de visão, pois o que o tempo tem a ver com a falta de postura das pessoas, concordam? O “tempo” nada mais é que o transcorrer da vida, o que fazemos com nossa história depende diretamente das nossas ações e reações ante às oportunidades e às adversidades que a vida proporciona. E é exatamente aqui o ponto central deste tema.

Veja Também

Crianças que crescem com pais em sintonia e em harmonia tendem, em múltiplas vezes, a serem adultos mais fortalecidos emocionalmente para lidarem com as dificuldades e as complexidades que a vida oferece. Elas possivelmente serão adultos corajosos, sociáveis, respeitosos e honestos. Em contrapartida, crianças que crescem em lares onde os pais não têm confiança, respeito mútuo, motivação para estarem juntos, elas possivelmente serão adultos indecisos, com baixa autoestima ou complexos de inferioridade e de superioridade; egocêntricas; materialistas e consumistas; infiéis; com tendência a vícios e a conflitos sexuais, são alguns exemplos.

Então, podemos concluir que, os filhos são uma grande oportunidade para os pais trilharem um caminho histórico de alegria, de boas fotografias e de ricas lembranças de superações. E nesse sentido, a maternidade cumpre um papel muito significativo, dado que a mulher tende a ser, na maioria das vezes, a base de equilíbrio familiar. Por suas características de força e superação traduzidos no amor incondicional. Concordam??

© 2014-2019 AS TAGARELAS Lda. | Todos os direitos reservados. 

IR PARA CIMA